Newsletters

Email:

Categoria:

Assinar Remover

Notícias
PDF
Imprimir
E-mail

17/03/2012
Nova ‘classe média’ brasileira impulsiona turismo doméstico, diz MTur

A entrada das classes C e D, com cerca de 25 milhões de novos compradores, impulsionou o setor de turismo, na avaliação do Ministério do Turismo (MTur). De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mercado de serviços relacionados às viagens movimentou R$ 127 bilhões no ano passado. O setor passou de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 para 3,6% no ano passado, sob a ótica da oferta.

O perfil de consumo da nova classe média é voltado para as viagens no Brasil, que são o tipo de turismo que mais se expande e responde por cerca de 85% do setor no País. A cada dez viajantes brasileiros, nove não saem do País. E 70% desta fatia de 10% que vai ao exterior também costumam fazer viagens nacionais.

"O turismo é um produto ao alcance da classe C", diz o ministro do Turismo, Gastão Vieira. Para ele, além do aumento do poder de compra, o setor está se tornando mais receptivo a esse público, ao desenvolver uma cadeia produtiva que permite condições e preços mais acessíveis. "A meta é manter o ritmo de crescimento", acrescenta.

As atividades caracteristicamente turísticas no Brasil, de acordo com o IBGE, são áreas transversais distribuídas entre diversas classes do setor de Serviços. Os serviços de alimentação e transporte aéreo são segmentos entre os que tiveram maior peso no PIB. A atividade turística impacta mais de 50 segmentos da economia.

Na estimativa do MTur, para cada 100 empregos criados na hotelaria, outros 26 são criados na indústria, e a cada R$ 100 faturados pelo setor hoteleiro, outros R$ 76 são injetados na indústria brasileira.

Mais turistas
De acordo com o Departamento de Estudos e Pesquisas (Depes) do Mtur, o incremento na renda de novos segmentos da população permitiu que o número de brasileiros que viajam passasse de 43 milhões em 2007 para 50 milhões em 2010. E a quantidade de viagens passou de 156 milhões, em 2007, para 186,5 milhões, em 2010.

Os primeiros dois meses deste ano seguem a tendência de crescimento. O mês de janeiro foi de recordes na série histórica, em desembarques domésticos (7,46 milhões), desembarques internacionais (950,3 mil) e receita cambial (US$ 661 milhões).

Crise
A crise econômica internacional causou impactos diretos sobre o turismo brasileiro e ainda assim o resultado foi positivo, na análise do diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do MTur, José Francisco Salles Lopes.

"O Brasil tem menor dependência da situação internacional porque tem um mercado interno forte. A evolução do índice de consumo das famílias, que ficou em 4,1%, puxado pelo aumento da massa salarial, turbina esse mercado consumidor".

De acordo com o World Travel & Tourism Council (WTTC), na economia mundial em 2011, o turismo representou US$ 6,3 trilhões, com 255 milhões de empregos diretos e indiretos. Essa contribuição respondeu por 9% do PIB mundial e um em cada 12 postos de trabalho.

Nas projeções de médio prazo da entidade, o crescimento médio do setor é de 4% ao ano até 2022, quando o WTTC estima que 328 milhões de pessoas trabalharão direta e indiretamente no setor. (Fonte: Em Questão)







Mais Informações

2ª via da carteirinha

Solicitação de 2ª via da carteirinha de sindicalizado. É necessário levar 1 foto 3x4 recente na sede do Sindicato.

Formulário de Solicitação clique aqui!

Horário de Atendimento

Segunda a sexta-feira, das 9h às12h e das 14h às 18h.

Informações via email clique aqui!

Atualização de Dados

Para que você possa estar sempre informado e receber nossas notícias é necessário atualizar online os seus dados cadastrais sempre que houver alguma mudança.

Clique aqui para atualizar seus Dados!

Número de Visitantes

Prezado visitantes agradecemos seu acesso em nossa página! Seja bem-vindo(a) sempre que necessário.



Usuários online 1045109 Total de Visitas