Newsletters

Email:

Categoria:

Assinar Remover

Notícias
PDF
Imprimir
E-mail

03/09/2011
Brics: crescimento do Brasil só supera o da África do Sul, segundo IBGE

O ritmo de crescimento da economia brasileira é superior ao dos países ricos, mas entre as nações que formam os Brics, grupo que inclui também China, Rússia e Índia, a situação é outra. O desempenho do Brasil só supera o da África do Sul.

Segundo dados divulgados, nesta sexta-feira (2), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a economia brasileira cresceu 3,1% no segundo trimestre deste ano, em comparação com igual período de 2010, com o PIB alcançando R$ 1,02 bilhões nos três meses em questão.

O levantamento feito pelo IBGE com base em dados do Banco Mundial aponta que em termos de crescimento do PIB, o Brasil está, assim, em quarto lugar entre os países que formam o grupo dos BRICS. É o penúltimo. Quando se compara o desempenho com o da China e Índia, o contraste se acentua.

No segundo trimestre, o PIB da China cresceu 9,5%, o da Índia 7,7% e o da Rússia, 3,4%. Já a economia sul-africana registou 1,3% de crescimento.

Em termos de PIB per capita, o Brasil ocupa a segunda posição no bloco, com 10.900 dólares por habitante, atrás apenas da Rússia, que regista 15.900 dólares por habitante.

O PIB per capita da África do Sul é de 10.700 dólares, o da China, de 7.400 dólares e o da Índia, de 3.400 dólares.

Todavia, o crescimento desigual da China (ou seja, a taxas mais elevadas) tende a mudar este quadro em alguns anos, pois o crescimento da renda per capita é um subproduto da evolução do PIB, sendo definido por este menos a taxa de crescimento da população.

Segundo o IBGE, o crescimento da economia brasileira é sustentado pelo mercado interno, tanto pelo consumo das famílias como pelos investimentos.

O setor externo continua a contribuir negativamente para o crescimento económico do Brasil, já que o volume dos bens importados cresce sistematicamente mais que o volume dos bens exportados.

A diferença nas taxas de crescimento tem a ver com a política econômica e o volume de investimentos.

China e Índia têm taxas de juros bem mais baixas, a China controla o câmbio e os fluxos de capitais estrangeiros, diferentemente do Brasil que adota uma política de viés neoliberal em relação ao câmbio, aos juros, ao orçamento público (política fiscal) e aos investimentos estrangeiros. (Fonte: Diário Digital / Lusa)







Mais Informações

2ª via da carteirinha

Solicitação de 2ª via da carteirinha de sindicalizado. É necessário levar 1 foto 3x4 recente na sede do Sindicato.

Formulário de Solicitação clique aqui!

Horário de Atendimento

Segunda a sexta-feira, das 9h às12h e das 14h às 18h.

Informações via email clique aqui!

Atualização de Dados

Para que você possa estar sempre informado e receber nossas notícias é necessário atualizar online os seus dados cadastrais sempre que houver alguma mudança.

Clique aqui para atualizar seus Dados!

Número de Visitantes

Prezado visitantes agradecemos seu acesso em nossa página! Seja bem-vindo(a) sempre que necessário.



Usuários online 951164 Total de Visitas