Newsletters

Email:

Categoria:

Assinar Remover

Notícias
PDF
Imprimir
E-mail

08/08/2011
Governo federal debate políticas sociais para nova classe média

A Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), da Presidência da República, e o Ministério da Fazenda promovem, nesta segunda-feira (8), em Brasília, o seminário A Média Faz a Diferença: Origem e Desafios Sobre a Nova Classe Média Brasileira.

O evento, que será aberto pela presidente Dilma Rousseff, inicia o debate no governo a respeito de uma "nova geração de políticas públicas", explicou o secretário executivo da SAE, Roger Leal.

A preocupação é formular políticas sociais para o contingente de 31 milhões de pessoas que entraram na classe C na última década que sirvam como "trava" para que esse contingente não regresse à condição social anterior.

Segundo Leal, "é primordial" compreender quem são as pessoas que emergiram; como foi o processo de ascensão; quais as demandas da população por serviços públicos; e entender o que diferencia esse contingente daqueles que não conseguiram melhorar o padrão de vida.

"Nós temos uma sociedade diferente, tivemos uma conquista. O que devemos fazer para preservar essa conquista? Como consolidá-la para minimizar os riscos de que possa haver retrocesso?", pergunta o secretário-executivo ao lembrar que a ascensão gerou impacto no mercado de consumo e nos três níveis de governo - municipal, estadual e federal.

A avaliação do governo é de que a nova classe social tem um papel central na economia nacional. A ampliação do estrato e do seu poder de consumo é considerada a força motriz do mercado interno, um fator que aumentou de importância desde o estopim da crise econômica internacional em 2008.

O incremento da classe média (hoje equivalente a mais da metade da população, 95 milhões de pessoas) é considerado efeito das políticas sociais distributivas e das políticas econômicas anticíclicas do governo anterior.

Para o ministro-chefe da SAE, Moreira Franco, o crescimento da classe média está intimamente ligado à valorização real, do salário mínimo e ao aumento da oferta de emprego, conforme salientou há cerca de 15 dias ao anunciar a realização do seminário de amanhã.

O evento contará com a participação dos principais especialistas em políticas sociais como Ricardo Paes de Barros (atual secretário de Ações Estratégicas); Marcelo Neri (Fundação Getulio Vargas); e Márcio Pochmann (atual presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - Ipea).

Esses especialistas têm sido ouvidos pela presidenta Dilma desde a preparação do governo (a agenda social foi o primeiro assunto discutido pela equipe de transição no ano passado)

Além desses especialistas, o seminário terá como convidados nomes do mercado financeiro (como Luiz Awazu Pereira da Silva, do Banco Central; e Marcos Lisboa, do Itaú-Unibanco); formuladores de políticas econômicas (Marcio Hollanda de Brito, do Ministério da Fazenda); pesquisadores de consumo e opinião (como Renato Meirelles, do Data Popular); professores de economia (como Eduardo Giannetti, do Instituto de Ensino e Pesquisa - Insper) e palestrantes de organizações multilaterais (como Mario Pezzini, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE). (Fonte: Agência Brasil)







Mais Informações

2ª via da carteirinha

Solicitação de 2ª via da carteirinha de sindicalizado. É necessário levar 1 foto 3x4 recente na sede do Sindicato.

Formulário de Solicitação clique aqui!

Horário de Atendimento

Segunda a sexta-feira, das 9h às12h e das 14h às 18h.

Informações via email clique aqui!

Atualização de Dados

Para que você possa estar sempre informado e receber nossas notícias é necessário atualizar online os seus dados cadastrais sempre que houver alguma mudança.

Clique aqui para atualizar seus Dados!

Número de Visitantes

Prezado visitantes agradecemos seu acesso em nossa página! Seja bem-vindo(a) sempre que necessário.



Usuários online 951224 Total de Visitas