Newsletters

Email:

Categoria:

Assinar Remover

Notícias
PDF
Imprimir
E-mail

16/03/2010
Foram criados 205 mil empregos formais em fevereiro, um recorde

Por Umberto Martins,
No Portal Vermelho


Em fevereiro foram criados cerca de 205 mil empregos formais no país, o que constitui um recorde histórico segundo informações do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, divulgadas nesta segunda-feira (15). Os dados constam do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
A evolução da oferta de emprego no mercado formal de trabalho é o melhor indicador de que a economia nacional já superou os impactos da crise exportada pelos EUA e caminha para um robusto crescimento neste ano. Os números contrastam com o desempenho de países considerados mais desenvolvidos, como EUA, Japão e União Europeia.
Contraste
O mercado de trabalho nos Estados Unidos sangra desde dezembro de 2007, contabilizando 26 meses de demissões líquidas (com uma única e pequena exceção em novembro de 2009), incluindo o primeiro bimestre deste ano.

Durante a crise, a maior potência capitalista que o mundo já conheceu até o momento, acrescentou mais de 8 milhões de trabalhadores ao que Karl Marx costumava chamar de exército de reserva de mão-de-obra (desempregados), cuja principal função é depreciar a força de trabalho e que hoje soma mais de 15 milhões de trabalhadores e trabalhadoras no interior do império.

Na Europa a desocupação também continua em alta e o nível de desemprego na zona do euro está em torno de 10% da população economicamente ativa. A situação no velho continente é crítica e foi agravada pela severa crise fiscal que emergiu das intervenções anticíclicas dos Estados capitalistas, o que colocou em evidência novos desequilíbrios e problemas.

Produção e emprego
Mais trabalhadores ocupados significa mais produção e renda, pois ainda está de pé a antiga equação descoberta pelo fundador da economia política moderna, o inglês Adam Smith, segundo a qual o valor é igual ao tempo de trabalho empregado na produção.
Em outras palavras, o trabalho é a fonte do valor econômico e de toda riqueza social. Assim, quanto maior o nível de emprego, na hipótese de uma produtividade constante, maior tende a ser o valor da produção.

Em contrapartida, o desemprego é o mais sério e dramático indicador da crise econômica. Não há recessão sem desemprego. É por esta razão que muitos economistas consideram frágeis os sinais de recuperação da economia norte-americana, onde a anemia do mercado de trabalho é persistente, ao contrário do que ocorre no Brasil.

Forte recuperação
O mercado de trabalho brasileiro sentiu com força os impactos da crise mundial do capitalismo no último trimestre de 2008 e no início de 2009. Em dezembro de 2008 o Caged registrou números alarmantes: mais de 600 mil demissões líquidas. Mas a situação começou a melhorar ainda no primeiro trimestre e o ano passado foi fechado com um saldo positivo de 995 mil novas vagas formais.

Em janeiro deste ano o Caged revelou a geração de 181.419 postos de trabalho com carteira assinada no país - número também recorde para o mês. "Estamos fechando os números de fevereiro hoje e já podemos considerar o melhor fevereiro da história de 22 anos do Caged", disse Lupi a jornalistas após evento no Rio de Janeiro.

"Este ano de 2010 tende a ser o melhor ano na geração de empregos na história do Brasil", acrescentou. A indústria, que foi o setor mais afetado pela crise e onde a relação entre emprego e produção é mais acentuada, está se destacando na recuperação.

"Houve demissões precipitadas. A indústria está contratando muito porque os estoques estavam altos e a indústria, que acreditava que a crise ia ser avassaladora... e não foi, agora está contratando em meses atípicos, como janeiro e fevereiro".
O ministro estima que a taxa média de desemprego medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deve ficar entre 7,4% e 7,5% neste ano, ante 8,1% em 2009.






Mais Informações

2ª via da carteirinha

Solicitação de 2ª via da carteirinha de sindicalizado. É necessário levar 1 foto 3x4 recente na sede do Sindicato.

Formulário de Solicitação clique aqui!

Horário de Atendimento

Segunda a sexta-feira, das 9h às12h e das 14h às 18h.

Informações via email clique aqui!

Atualização de Dados

Para que você possa estar sempre informado e receber nossas notícias é necessário atualizar online os seus dados cadastrais sempre que houver alguma mudança.

Clique aqui para atualizar seus Dados!

Número de Visitantes

Prezado visitantes agradecemos seu acesso em nossa página! Seja bem-vindo(a) sempre que necessário.



Usuários online 1241697 Total de Visitas