Newsletters

Email:

Categoria:

Assinar Remover

Notícias
PDF
Imprimir
E-mail

09/04/2012
Desoneração total da folha representará renúncia fiscal de R$ 7,2 bi

A desoneração total da folha de pagamentos de 15 setores da indústria, anunciada na última terça-feira (3) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, totalizará uma renúncia fiscal de R$ 7,2 bilhões anuais, segundo estimativas do governo, divulgada durante o anúncio de uma série de medidas para estimular a indústria.
No total, 15 setores da indústria já foram beneficiados pelo governo com a desoneração da folha: o anúncio de sexta-feira passada contemplou 11; outros quatro setores que já haviam sido beneficiados com a desoneração tiveram as alíquotas de contribuição reduzidas, caso dos segmentos de confecção, couro e calçados, call center e tecnologia da informação.
O anúncio, feito em cerimônia no Palácio do Planalto, faz parte de uma série de medidas divulgadas pelo governo nesta terça, que vão de desoneração tributária à redução do custo de crédito.
Em troca da eliminação da contribuição previdenciária, os fabricantes contemplados pelos incentivos passarão a contar com uma alíquota de 1% a 2% sobre o faturamento. A nova alíquota não incidirá nas exportações.
As medidas entram em vigor em 90 dias e, de acordo com o ministro, devem estimular a geração de empregos. "Podemos incluir novos setores que queiram ter a folha desonerada", disse Mantega durante a apresentação das medidas.
Mais dinheiro ao BNDES
Durante a cerimônia organizada pelo governo para o anúncio das medidas, Mantega informou ainda que o Tesouro Nacional vai repassar R$ 45 bilhões para o BNDES. O dinheiro vai ajudar a fortalecer o Programa de Sustentação dos investimentos (PSI), que terá mais recursos para a indústria e redução de taxas de juros.
"Acreditamos que o Brasil terá os estímulos necessários para aumentar a competitividade e continuar na trajetória de crescimento", afirmou o ministro, ressaltando que o país tem condições de crescer 4,5% neste ano e manter essa trajetória nos próximos.
O prazo de vigência do PSI, que venceria no fim deste ano, foi prorrogado para 31 de dezembro de 2013. O valor equalizado adicional desta linha será de R$ 6,5 bilhões.
O governo também a forte ampliação dos recursos oferecidos pelo BNDES para o financiamento das exportações. O total de recursos do Programa de Financiamento à Exportação (Proex) passou de R$ 1,24 bilhão para R$ 3,1 bilhões.
Para isso, o governo dobrou os recursos da linha Proex-Financiamento, que passaram de R$ 800 milhões para R$ 1,6 bilhão.
A linha Proex Equalização foi ampliada de R$ 445 milhões para R$ 1 bilhão.
Câmbio
Mantega reforçou a postura firme do governo de continuar adotando medidas para conter a valorização do real em relação ao dólar, que prejudica a competitividade dos produtos brasileir
"Vamos continuar adotando medidas necessárias para manter o câmbio competitivo", afirmou o ministro em Brasília. Nesta tarde, o dólar perdia valor frente ao real, depois de ter chegado a anular a baixa em reflexo da fala da autoridade. Sem nada de concreto em termos de novas medidas, a divisa continuou em queda. (Fonte: Valor Econômico)







Mais Informações

2ª via da carteirinha

Solicitação de 2ª via da carteirinha de sindicalizado. É necessário levar 1 foto 3x4 recente na sede do Sindicato.

Formulário de Solicitação clique aqui!

Horário de Atendimento

Segunda a sexta-feira, das 9h às12h e das 14h às 18h.

Informações via email clique aqui!

Atualização de Dados

Para que você possa estar sempre informado e receber nossas notícias é necessário atualizar online os seus dados cadastrais sempre que houver alguma mudança.

Clique aqui para atualizar seus Dados!

Número de Visitantes

Prezado visitantes agradecemos seu acesso em nossa página! Seja bem-vindo(a) sempre que necessário.



Usuários online 1042653 Total de Visitas